DETALHES

Ago 25 2021
18:30H - 19:00H
Online
Descrição

“CARAS DO FRANCO – Entrevistas com David Bamo” é uma série de conversas com diversos actores culturais sobre as suas memórias e vivências à volta do Centro Cultural Franco-Moçambicano. O espaço procura recordar momentos marcantes e compreender a relevância do CCFM em todo ecossistema das artes da cidade de Maputo e do país no seu todo. Passam pelo CARAS DO FRANCO artistas, activistas e sobretudo guardiões da diversidade e criatividade que também ajudaram a consolidar a visão e os ideais do Franco. Bem-vindos!

David Bamo é jornalista cultural e apresentador de televisão. Actualmente edita e apresenta programas culturais na Televisão de Moçambique e na RTP África; é co-apresentador do Músicas de África, autor e editor da série Fora de Cena.
Coordena o Seminário de Jornalismo Cultural, uma plataforma que tem estado a redefinir o espaço/presença dos conteúdos de arte na comunicação social em Moçambique; com debates, programas de estágios internacionais e workshops. Como empreendedor, fundou a agência de comunicação SóArte Media.
Em 2020 foi vencedor do Prémio África Ideias atribuído pela RTP África.

Manuela Soeiro

Maria Manuela de Lobão Soeiro é conhecida por ser a “Mãe do Teatro Moçambicano”. Nasceu na Ilha do Ibo, em Cabo Delgado, a 24 de Janeiro de 1945. O seu pai, um mestiço carpinteiro de profissão, era um bom contador de histórias. Aos cinco anos de idade, Manuela foi estudar para um colégio Salesiano, na vila de Namaacha, província de Maputo, altura em que lhe nasce o gosto pela Leitura e pelo Teatro. Graduada em Educação Física, Manuela Soeiro começou a trabalhar formando animadores culturais para agir em grupos. Após a assinatura dos Acordos de Lusaka, em 1974, e posterior formação do Governo de Transição, actuou em grupos de mulheres, usando a dramatização para estimular a reflexão, numa altura em que 98% da população moçambicana não sabia ler, nem escrever.

Nos primórdios da Independência, começou a promover saraus esporádicos no então Cine-teatro Avenida. Em 1984, Manuela garantiu a concessão por 50 anos do actual Teatro Avenida. A 6 de Novembro de 1986, o sonho de Manuela Soeiro tornou-se real, fundando o primeiro grupo profissional de teatro em Moçambique, o Mutumbela Gogo (que em português significa mascarado.

VOLTAR PARA A AGENDA