DETALHES

Out 27 2021
18:30H - 19:00H
Online
Descrição

“CARAS DO FRANCO – Entrevistas com David Bamo” é uma série de conversas com diversos actores culturais sobre as suas memórias e vivências à volta do Centro Cultural Franco-Moçambicano. O espaço procura recordar momentos marcantes e compreender a relevância do CCFM em todo ecossistema das artes da cidade de Maputo e do país no seu todo. Passam pelo CARAS DO FRANCO artistas, activistas e sobretudo guardiões da diversidade e criatividade que também ajudaram a consolidar a visão e os ideais do Franco. Bem-vindos!

David Bamo é jornalista cultural e apresentador de televisão. Actualmente edita e apresenta programas culturais na Televisão de Moçambique e na RTP África; é co-apresentador do Músicas de África, autor e editor da série Fora de Cena.
Coordena o Seminário de Jornalismo Cultural, uma plataforma que tem estado a redefinir o espaço/presença dos conteúdos de arte na comunicação social em Moçambique; com debates, programas de estágios internacionais e workshops. Como empreendedor, fundou a agência de comunicação SóArte Media.
Em 2020 foi vencedor do Prémio África Ideias atribuído pela RTP África.

Chico António nasceu em 1958 no distrito de Magude, Província de Maputo, no sul de Moçambique, e cresceu no internato de S. José de Lhanguene. Aos 9 anos de idade torna-se solista de um coro de Igreja constituído por 50 pessoas, ao mesmo tempo que se inicia na aprendizagem do trompete e solfejo.
Fez parte de grupos musicais tais como Grupo Instrumental N-1 de música ligeira, Grupo RM (Rádio Moçambique), Orquestra Marrabenta e Asaga.
Em 1990, ganha o prémio RFI (Radio France International) e recebe uma bolsa para estudar técnicas base de piano, arranjos e captação de som em estúdio.
Em 1991, grava o seu primeiro álbum intitulado “Amoya” (que significa vento, espírito, alma) com o apoio da RFI e da Maison des Cultures, França. Grava o seu segundo álbum “Memórias”, em 2014.
Participa na gravação de trilha sonoras nos documentários de Licínio Azevedo, Sol de Carvalho, Camilo de Sousa, Isabel de Noronha, Gabriel Mondlane, Karen Boswel e Zego, entre outros.
Trabalhou em projectos com Madala Kunene (África do Sul), Grèn Sémé (Ilha da Reunião), Trânsito, Madonda (Moçambique e Madagáscar) e Maputo Electrónico com o franco-tunisino Smadj.
Há cerca de um ano e meio que se encontra em residência de criação em Inhambane, a trabalhar com músicos residentes no estúdio “Bom Dia” a produzir o seu terceiro álbum.

VOLTAR PARA A AGENDA